sábado, 4 de abril de 2009


Quando acordo aflita no silêncio noturno, e por obra do acaso - ou da nosa extremamente incomparável ligação - escuto seu soluço em meio ao som corrosivo de suas lágrimas contra o travesseiro, meu coração se dissipa em meu corpo. Sinto que suas lágrimas corroem meus órgãos, procurando por essência.
Está feito, não sinto meu corpo. Perdida por dores e pensamentos deturpados, minha alma encontra a sua, vagando desesperançosa. Toda e qualquer coisa se esvai, dando lugar ao azul-arroxeado do nosso encontro áureo.
Enxugo suas lágrimas, as dissolvo em uma única solução - composta por todos meus sentimentos, que afloram sempre que sinto sua presença. Nossos corpos se reconstroem. Em um mágico instante, voltamos ao sono. Durma em paz, meu amor...

7 comentários:

Rei disse...

Mozinho, fico muito feliz que esteja atualizando o seu blog!

Amo o que você escreve sobre nós, sobre você, sobre tudo. Sinto-me muito próxima da sua alma, quando leio relatos de seus momentos mais intimos, de suas verdades ocultas. Obrigada por existir, por fazer de minha vida o meu - paraíso.

Thainá disse...

Palavras de poeta!!Gostei Jú!

AnnA Robin disse...

hey,vi seu blog na comu das garotas interrompidas, to add ^^ se puder da uma passadinha no meu tbm. bjo

Rafael disse...

Oi Juhhhh, cada coisa linda que vc escreve... cada dia mais sinto orgulho em conhecer uma pessoa tão maravilhosa quanto você! Quero e prezo sempre pela sua felicidade. Beijão (L)

Bárbara Maciel disse...

belas palavras juuuh :D felicidades total pra você!
beeeeijo :* (L)

Lary disse...

Lindooooo **
Adorei jú!
Vc prefere ser SEMPRE essa metamorfose ambulante?
uhuahshasuahsuahs
Pq vc escreve bem.. mas como vc escreve bem... XD
Não me lembrava que vc era/é poeta tbm ^^

Beijoooo (L)

Renata disse...

Sempre com esses textos perfeitos *-* Que linda *-* Eu fico feliz por você estar feliz com uma pessoa legal =)
Felicidade sempre, Ju *-*

(L)